Problema com a visualização da mensagem? Clique aqui.
Edição n. 48 - 20 de julho de 2018
 

Audiência pública debateu questões fundiárias no PAE Lago Grande

Com 140 comunidades e mais de 5 mil famílias, o Projeto de Assentamento (PAE) Lago Grande, localizado no Pará, se encontra vulnerável às investidas da mineração, de madeireiros, de posseiros e até mesmo de imobiliárias. O assentamento, um dos maiores do Brasil, enfrenta problemas que envolvem a titulação de terras. Segundo Julianna Malerba, da FASE, o estabelecimento de lotes individuais nem sempre condiz com a realidade na Amazônia. A titulação coletiva garantiria mais proteção aos ocupantes históricos do assentamento, já que as terras não poderiam ser vendidas para grupos de fora

> SAIBA MAIS

FASE lança revista sobre trabalho educativo na Bahia

Publicação sistematiza atividades junto a 600 famílias agricultoras

> SAIBA MAIS

 

Entrevista: Juventudes, suas lutas e seus direitos

Coletivo Tururu conversou Léo Machado, educador da FASE em PE

> SAIBA MAIS

 

Transnacionais e a dependência de transgênicos no Brasil

Diana Aguiar, da FASE, critica pressão das empresas sobre o Estado 

> SAIBA MAIS

 

Documentário denuncia Hydro Alunorte

Quilombolas de Barcarena (PA) têm direitos retirados pela ganância da mineração

> SAIBA MAIS

 

Cadernetas agroecológicas na Amazônia

Vídeo mostra a importância dessa ferramenta de luta pela soberania alimentar

> SAIBA MAIS

 

Impactos e resistência ao Matopiba

90% do território deste projeto do agronegócio pertencem ao bioma Cerrado

> SAIBA MAIS

 
 
Nós respeitamos a sua privacidade e somos contra o spam.
Se você não deseja mais receber nossos e-mails, cancele seu recebimento acessando aqui.